Polícia diz que jovem investigado queria participar de ataque em Suzano

0
246
Tiroteio na Escola Estadual Professor Raul Brasil, em Suzano, a 57 quilômetros de São Paulo, deixou mortos e feridos. Segundo a Polícia Militar, dois jovens armados e encapuzados invadiram o colégio e disparam contra os alunos.

Ele não sabe dizer por que não foi convidado e esperava ter sido’, disse o delegado-geral da Polícia Civil de São Paulo

O terceiro suspeito de envolvimento no massacre de Suzano (SP), um adolescente de 17 anos, já deixou o Fórum da cidade. Ele chegou ao local na manhã desta sexta-feira (15), acompanhado pela mãe e pela polícia. O jovem, que foi colega de classe de um dos assassinos na Escola Estadual Raul Brasil, negou participação no crime e foi liberado após depor.

O adolescente foi ouvido pelo promotor da Vara da Infância e Juventude.

A polícia fez buscas na casa do terceiro suspeito e apreendeu desenhos e jogos de videogame, que serão periciados. A investigação vai verificar se ele comprou online algum objeto relacionado ao ataque.

Com base nas informações obtidas e no depoimento do adolescente, o Ministério Púbico vai preparar uma nova manifestação e encaminhar à juíza, que tomará a decisão.

O dono do estacionamento onde os assassinos guardaram um carro alugado para esconder as armas contou à polícia sobre a participação de uma terceira pessoa, segundo o delegado-geral da Polícia Civil, Ruy Ferraz Fontes.

“Ainda não confirmamos a informação, estamos submetendo a fotografia do adolescente ao responsável pelo estacionamento para confirmar. Temos outros dados que fazem crer que esse indivíduo participou pelo menos da fase de planejamento”, explicou Fontes.

Dez pessoas morreram durante um massacre na Escola Estadual Raul Brasil, na quarta-feira (13). Entre as vítimas estão os dois assassinos: Guilherme T. Monteiro, de 17 anos, e Luiz Henrique de Castro, de 25.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here